VemSerFamil! Aqui a sua graduação realmente cabe no bolso

/blog

Extensão Universitária. Praticando a teoria em prol da comunidade

Eduardo Martins / blog

Extensão universitária é uma interação entre todo o conhecimento desenvolvido dentro da universidade com a comunidade que compõe o núcleo social onde a faculdade está inserida.

Praticar a extensão universitária é uma atividade engrandecedora, não apenas do aluno, enquanto cidadão, mas na complementação de seu conhecimento, quando o indivíduo é colocado em contato direto com a realidade social e, neste cenário, precisa aplicar seus conhecimentos, em prol do benefício de todos.

Para a instituição é uma obrigação prevista em lei, inscrita no artigo 207 da Constituição Federal, que prevê que a composição do tripé formado por ensino, pesquisa e extensão é indissociável da comunidade.

Para a comunidade, é o estabelecimento da oportunidade de obter serviços práticos, resultantes da teoria aplicada nas universidades, criando envolvimento e integração, solucionando problemas essenciais e abrindo possibilidades normalmente não disponíveis no cenário natural da comunidade.

Nós vamos realizar um passeio pelo universo da extensão universitária, os principais cursos, a forma de aplicação destas práticas e os resultados obtidos com esta estratégia de integração e fomento da transformação da teoria em prática, tanto para os estudantes, quanto para a comunidade, consolidando a importância da instituição do ensino como agente social e meio de transformação.

As atividades que normalmente estão presentes na extensão universitária:

Integração – A maior de todas as forças

Extensão universitária é um programa que envolve a universidade com a comunidade através da aplicação dos conteúdos teóricos na prática cotidiana, já sabemos disto.

As atividades que são propostas variam de acordo com as cátedras e os cursos que são proporcionados por cada universidade, extraindo destes campos teóricos, um planejamento estratégico para aplicação de ações práticas que sirvam para melhorar a vida da sociedade em que a instituição está inserida.

A extensão universitária pode estar associada a ações diretas, como atendimentos e avaliações das condições gerais dos indivíduos, principalmente nas áreas ligadas à saúde, ao direito, às artes, passando por palestras, ciclos educacionais abertos, programas intermediários de ensino à distância, integrações em eventos sociais, seminários, congressos e encontros de discussão, sempre abertos e franqueados ao público.

A área de saúde, principalmente, costuma atuar de forma mais objetiva, com períodos onde faz verdadeiros atendimentos, consultas, avaliações, diagnósticos básicos e encaminhamentos para programas de saúde adequados para os casos mais relevantes encontrados.

O universo acadêmico do direito também costuma criar programas de extensão onde as comunidades recebem atendimento direto em suas causas e dúvidas, sendo orientadas sobre os caminhos para obter os melhores resultados no universo jurídico, também atuando no campo das palestras, encontros, simpósios, seminários e eventos abertos à comunidade.

Shows, eventos artísticos e musicais, saraus, envolvimento com as mais variadas formas de manifestação artística também são objeto de programas de extensão universitária, o que também aproxima a comunidade da instituição.

Outras cátedras também se envolvem, dentro do seu espectro de conhecimento, com os eventos de extensão universitária e cada um tem suas particularidades, mas todos estão apontados para proporcionar soluções e envolvimento com a sociedade.

As vantagens dos programas de extensão universitária:

União em prol de todos

Extensão universitária traz para todos os agentes envolvidos uma gama representativa de vantagens.

É possível classificar o programa de extensão universitária como uma daquelas situações de “ganha-ganha”, pois só existem vantagens envolvidas, para todos os lados.

A faculdade consolida sua inserção social, sua integração com a comunidade na qual está inserida e demonstra a sua importância para todos.

O estudante, encontra uma forma de colocar na prática uma parte relevante de toda a teoria absorvida em seus estudos, num contato direto com a realidade, exigindo e proporcionando uma compreensão mais precisa de tudo o que está envolvido no eventual exercício daquela profissão para a qual ele está estudando e em preparação.

A comunidade recebe uma oportunidade de acessar serviços de qualidade, já que todos os programas são monitorados pelos professores e responsáveis pelas turmas, encontrando respostas que, normalmente, costumam demorar muito mais, ou demandam custos que os indivíduos não estão preparados para suportar.

Extensão universitária é uma forma de retribuição à comunidade:

A melhor forma de retribuir

Extensão universitária também é retribuição.

Se analisarmos do ponto de vista da universidade pública, os recursos oriundos para sua manutenção e formação de seus alunos, são provenientes da própria comunidade, que através de seus tributos, gera os recursos que subsidiam a instituição de ensino e a formação dos acadêmicos.

Do ponto de vista da universidade privada, também não é diferente, já que o financiamento de toda a formação de seus acadêmicos é realizado direta ou indiretamente por eles que, por sua vez, também representam a comunidade.

Sob qualquer ponto de vista, a extensão universitária é sim uma forma de retribuição para a sociedade pelo financiamento, de alguma forma, para a própria existência daquela instituição.

A extensão universitária é uma forma de ampliação do conhecimento:

A expansão do conhecimento

Extensão universitária vai muito além de uma mera ação filantrópica.

A própria LEI DE DIRETRIZES E BASES define o tripé pesquisa, ensino e extensão como os componentes chave do contexto estratégico de formação pedagógica de uma universidade e tem razões técnicas para isto.

O ensino de uma universidade não se encerra em si mesmo.

Não existe a teoria de que todos os livros já foram escritos e todas as soluções já foram inventadas.

A todo momento, novas ideias são projetadas, experimentadas e avançam como novas descobertas, criando novos caminhos e novas soluções para a humanidade, e estas novas descobertas acontecem, na maior parte das vezes, do berço das universidades, onde o tripé de pesquisa, ensino e extensão, monta um conjunto fértil para o surgimento, proliferação, aplicação, experimentação e aprovação ou descarte de novas teorias, de novas práticas, de novos medicamentos, tratamentos, conceitos de direito, posicionamentos sociais, artísticos ou culturais.

Tudo isto só é possível pelos programas de extensão universitária, que dão prática à teoria e efetivamente demonstram o potencial de cada nova ideia.

Como participar de programas de extensão universitária:

Como participar?

O programa de extensão universitária é tão importante que a maior parte das universidades possuem departamentos exclusivos para cuidar desta atividade acadêmica.

Para um aluno, o caminho é procurar estes setores específicos e buscar informações sobre a forma de operação destes mecanismos de extensão universitária diretamente na sua universidade.

Ele será orientado sobre os procedimentos para se inscrever e atuar nos eventos ligados à extensão universitária, até porque, na grande maioria dos casos, participar da extensão universitária é uma obrigação curricular dos alunos em praticamente todas as matérias, sendo indispensável o seu envolvimento.

Para a comunidade, o caminho é estar ligada nas informações provenientes da universidade, que normalmente divulga com bastante amplitude o seu programa de extensão universitária e suas ações integradas com a comunidade.

Conhecendo o calendário, é fundamental a participação, pois cada problema apresentado é uma fonte de análise e abertura de caminhos para que o contexto universitário acione a pesquisa e o ensino na busca das melhores soluções para aquela realidade.

Extensão universitária é um marco de evolução do ensino superior:

Integração que gera evolução

Extensão universitária é uma baliza definitiva na evolução social da política de ensino, sobretudo no Brasil.

Não se trata de uma descoberta mirabolante, mas de uma lógica gritante de que a educação de nível superior não prospera sem o seu envolvimento direto com a comunidade onde está inserida.

O único motivo de existência dos sistemas de educação em todos os níveis, é a geração de soluções para a sociedade, o que incorpora valor ao conhecimento e mantém girando a roda do desenvolvimento econômico e social.

A extensão universitária é a ponta deste contato primordial e indispensável entre a universidade, seus alunos e a comunidade, de onde tudo parte e para onde tudo deve retornar, na forma de conhecimento, soluções práticas e melhoria da qualidade de vida em geral.